Crafters

Blacksmiths

Alchemists

Tinkeres

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Quisque velit leo, fermentum vitae cursus consectetur, rutrum congue est. Vestibulum feugiat odio sed dolor dapibus, eu venenatis eros vulputate. Praesent lacinia tellus nunc, id consectetur lorem maximus sed. Integer bibendum malesuada lacinia. Aliquam tempor, sapien non venenatis rutrum, tortor augue bibendum turpis, a congue justo arcu eget risus. Duis odio leo, accumsan id mi sit amet, euismod aliquam orci. Nam ultricies urna leo, pretium imperdiet tortor consectetur eu.

Alva Adenum

“I just keep a good company around me, the rest are just begging for some cure”

Nascida entre o povo Frenik, Alva é uma herbalista rabugenta que pouco se preocupa com outros seres que não sejam plantas.

Seu conhecimento nos frutos da terra a permitiu viver durante longos anos protegendo parte da comunidade Frenik.

Durante as Noites de Aeon, preocupou-se em salvaguardar a maior variedade de plantas possível, uma vez que a previsão do seu povo estava certa e ela sabia que o futuro dependia de como eles lidariam com os alimentos orgânicos e das plantas que servem como base de sobrevivência e entretenimento.

Alva foi a última do seu povo a passar pelo ritual de purificação, que consiste na experimentação de um Frenik de viver na unidade com a terra. Ele ou ela é enterrada somente com a cabeça para fora e passa por três dias e três noites, alimentando-se somente com os nutrientes fornecidos pela própria terra e diretamente na pele. O objetivo é fazer com que o/a herbalista reconheça sua necessidade da terra e suas semelhanças com as plantas.

Alva estava no fim do ritual quando as Noites de Aeon chegaram. Por ter uma tradição oral, a cultura Frenik dependia de seus anciões para manter os hábitos religiosos e filosóficos ativos. Contudo, após terem parte do seu povo, inclusive todos os anciãos, mortos ou desaparecidos, o restante da população passou a vender o que tinha e a profanar as plantas sagradas para conseguir alimento e para vender para o mercado estrangeiro.

Diante das traições, Alva se isolou de quase toda a comunidade, amparando apenas algumas famílias, e passou a proteger e investigar as plantas e os efeitos advindos das Noites de Aeon. Ainda que não tenha dito a ninguém, ela sente no corpo as interferências daquelas noites sob todas as terras e acredita que as plantas são o único caminho para a liberdade de qualquer habitante de Watu City.

Know more about the card Game

Animus goes beyond pure gameplay entertainment: we believe that games can cause deep reflections about our existence. The character in a game is a facet of the player in a different universe from what he is used to.

en_US